Registro mecânico: como foi substituído?

relógio de ponto cartográfico teve o seu momento de glória, sendo o meio mais utilizado para o registro da jornada de trabalho e um dos mais utilizados na década passada aqui, no Brasil. Surgiu no ano de 1888 em Nova York e foi um sucesso, sendo um grande avanço tecnológico para a época. 

Mas, como nada dura para sempre, este modelo de registro está ficando para trás. Grandes empresas já não o utilizam mais e, mesmo que seja ideal para empresas de menores portes, passar as informações do cartão para o sistema exige muito tempo e atenção, estando sujeito a erros e fraudes durante este processo.

Esta grande mudança de cenário ocorreu quando a Portaria 1510 passou a regulamentar o uso dos Relógios Eletrônicos de Ponto, os REPs, onde muitas empresas começam a migrar para os sistemas de registro através da leitura da biometria ou aproximação de crachás, anulando as fraudes e erros no registro do ponto.

E, em 2011, com a Portaria 373, que possibilita o uso de sistemas alternativos de registro, o uso de pontos online para o registro da jornada de trabalho começou a ser muito utilizado, também.

O ponto online é uma novidade muito vantajosa: o colaborador pode registrar o seu ponto em qualquer lugar, assim, trabalhadores em home-office e, principalmente, trabalhadores que realizam serviços externos para uma empresa podem ter um controle de frequência muito mais eficiente.

Por fim, com estas duas Portarias, o registro mecânico está sendo cada vez mais substituído nas empresas. Não podemos negar que foi revolucionário em seu surgimento mas, com os avanços tecnológicos, agora já é um sistema ultrapassado para o registro e que não fornece a garantia de dados verídicos.

Postagem criada em: 28/07/2021 - 13:22


Sobre a categoria dessa página Soluções: Conheça um pouco mais sobre as soluções oferecidas por empresas de diversos segmentos, qualidade no atendimento e na prestação do serviços.