Como a exposição aos agentes danosos é controlada?

Não é segredo que algumas atividades expõem diversos colaboradores de uma empresa a diversos agentes de risco, um grande exemplo disso são corporações que trabalham com produtos corrosivos.

Essas corporações devem, obrigatoriamente, controlar a exposição dos colaboradores a esses agentes, sejam eles agentes físicos, como frio, radiação, ruídos e vibrações, agentes químicos, como gases, poeiras e produtos que, comprovadamente, podem causar câncer, ou agentes biológicos, como vírus, bactérias e outros microorganismos.

E, em vista disso, está a higiene ocupacional e medicina do trabalho, umas das vertentes entre as medidas de segurança do trabalho, que se divide em quatro etapas: a antecipação de riscos, o reconhecimento do risco, a avaliação de risco e o controle de risco para equilibrar a exposição aos agentes e fatores que podem trazer prejuízos à saúde dos colaboradores.

Na antecipação dos riscos, os potenciais riscos são avaliados para que medidas de caráter preventivo possam ser desenvolvidas. Durante o reconhecimento dos riscos é onde os riscos que podem afetar a integridade física ou mental dos colaboradores são identificados.

Esta etapa realiza estudos sobre todas as matérias-primas, subprodutos e produtos, métodos, procedimentos de rotina, processos produtivos, instalações e equipamentos existentes.

Já a respeito da avaliação de risco, é a etapa onde a avaliação quantitativa dos riscos é iniciada, ponderando todos os limites de tolerância que a norma regulamentadora NR-15 estipula em seus anexos.

Por fim, a última etapa é o controle de risco, que trata sobre a eliminação ou minimização dos riscos, garantindo um ambiente de trabalho muito mais saudável, livre de stress e adequado de forma ergonômica.

Postagem criada em: 18/08/2021 - 15:19


Sobre a categoria dessa página Consultoria: Conheça um pouco mais sobre Consultorias oferecidas por empresas de diversos segmentos, qualidade no atendimento e na prestação do serviços.